quinta-feira, 31 de março de 2011

Milagres interiores

image

 “Os antepassados de vocês comeram o maná no deserto, mas morreram” – João 6.49

Jesus estava pregando em Cafarnaum, quando uma multidão chegou. Eles atravessaram o lago da Galiléia para chegar ao local onde Jesus se encontrava. Aquilo parecia ser uma grande demonstração de sua fé e do desejo de seguirem a Jesus. Porém, ao invés de parabenizá-los, Jesus trouxe à luz o que estava por trás daquela aparente dedicação: “vocês estão me procurando porque comeram os pães e ficaram satisfeitos e não porque entenderam os meus milagres” (Jo 6,26).

Jesus se referia a um milagre que Ele havia operado alguns dias antes. Ao ver uma multidão faminta, Jesus demonstrou que era o mesmo que havia providenciado pão para os israelitas em sua jornada pelo deserto. Jesus multiplicou cinco pães e dois peixes e alimentou cinco mil homens, fora mulheres e crianças. O povo ficou tão maravilhado (e quem não ficaria!) que queriam pegar Jesus para proclamá-lo rei, não o rei de seus corações, mas um rei que se sentasse no trono no lugar de Herodes, governasse com justiça e alimentasse os famintos. Mas, Jesus recusou aquela proposta, pois ela já havia sido feita por satanás no deserto (Mt 4.9). Jesus sabia qual era a sua missão e ninguém iria tirar seu foco.

Era este povo, que não estava compreendendo a obra de Jesus, que veio procurá-lo em Cafarnaum. Mais uma vez eles estavam na expectativa de ver Jesus lhes providenciar pão, pois, afinal de contas, o maná caia todos os dias para o povo de Israel no deserto. Mas, Jesus recusou-se a fazer aquilo. Ele explicou: “Vossos pais comeram o maná no deserto e morreram”. Em outras palavras, todos os dias os israelitas experimentavam o milagre do pão que caía do céu, e mesmo assim eles pereceram no deserto. E pereceram por quê? Por que, murmuravam, foram idólatras, rebeldes, incrédulos, se prostituíram, foram ingratos. O milagre do pão que caía do céu enchia suas barrigas, mas não transformava seus corações. Por não terem um novo coração, por não trilharem caminhos retos, por não crerem em Deus, eles pereceram, mesmo comendo o pão que caía do céu. Jesus queria que eles vissem que milagres que dizem respeito a esta vida, embora, segundo sua soberania, Ele os realize, não são a prioridade de Deus e nem deve ser a nossa. “Não trabalhe pelo que perece, não corram atrás daquilo que é passageiro, busquem o que durará pela eternidade” (Jo 6.27). Um coração transformado é um milagre que durará pela eternidade. O caminho para que esse milagre aconteça Jesus disse qual é: temos que fazer dEle o nosso pão diário. Temos que nos alimentar na presença de Jesus todos os dias a fim de que Ele faça parte de nós e seja a energia que guia os nossos atos. Ele é o pão vivo que desceu do céu. Somente aqueles que dele se alimentam não perecerão reprovados no deserto desta vida, mas atravessarão o Jordão e entrarão em Canaã. Quem dEle se alimenta é guardado de tropeçar, e será apresentado puro diante de Sua glória (Jd 24).

“Isso é muito difícil”, disse o povo, “Quem poderá seguir este ensinamento?” e muitos o abandonaram (Jo 6.66). Isso aí! Fale de milagres exteriores, de provisões para esta vida, de espetáculos, que as multidões virão. Fale de milagres interiores, de mudança de caráter como fruto de se alimentar de Cristo diariamente que a maioria irá embora. A maioria das pessoas se deixa atrair pelo visível e imediato. Mas, graças a Deus por aqueles que entendem que não há como abandoná-lo, pois, só Ele tem as palavras de vida eterna. Estes vão indo de força em força, pois, todos os dias o maná está caindo para eles. Todos os dias um milagre estará acontecendo dentro deles.

Pr Edmilson

1 comentário

Postar um comentário

Faça o Pr Edmilson feliz: Deixe um comentário respeitoso, gentil, edificante e construtivo. Algo que enriqueça o que foi dito.
Agradeço o tempo que você gastou ao deixar algumas palavras aqui.



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

BlogBlogs.Com.Br