quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Na Angustia Surge o Irmão

Samuel 23.14-18

Fugindo de Queila, Davi e seus homens se refugiaram nas cavernas do deserto de Zife. Novamente, Davi e seus homens encontram refugio em cavernas. Em nossa guerra espiritual, Deus sempre ira providenciar momentos de descanso para que possamos recobrar as forças. Essas sãos as nossas cavernas.

Jônatas soube onde Davi estava e foi lá para conforta-lo. É interessante notarmos que, enquanto para Saul era tão difícil encontrar Davi, para Jônatas era fácil. Jônatas sempre sabia onde encontrar seu amigo! O texto diz que ele veio ali para fortalecer a confiança de Davi em Deus. Ele não veio provocar ódio em Davi contra seu pai. Ele veio ali, simplesmente para fortalecer a fé do amigo. Isso mostra que talvez Davi estava passando por algum momento de crise em sua fé (e quem não passa?). Os amigos sempre estarão presentes para nos fortalecer em nossos momentos de crise.

A primeira palavra de Jônatas a Davi, que talvez estivesse com medo de a qualquer momento ser morto por Saul: “Não temas. A mão de Saul, meu pai, não te achará”.

Para um Davi, que talvez estivesse pensando: “acho que Deus se esqueceu de sua promessa de me fazer rei, pois não passo de um fugitivo”, a palavra do amigo: “Tu reinarás sobre Israel, e eu serei contigo o segundo. O que também Saul, meu pai, bem sabe”.

Davi e Jônatas renovam a aliança que já haviam feito. Amigos verdadeiros, com o passar do tempo não se esquecem um do outro, ao invés disso eles renovam suas alianças.

Após renovar sua aliança com Davi, Jônatas volta para sua casa sem saber que aquele era seu último encontro com o amigo.

2 comentários

Postar um comentário

Faça o Pr Edmilson feliz: Deixe um comentário respeitoso, gentil, edificante e construtivo. Algo que enriqueça o que foi dito.
Agradeço o tempo que você gastou ao deixar algumas palavras aqui.



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

BlogBlogs.Com.Br