domingo, 29 de março de 2009

Mefibosete

Quando Saul e Jônatas foram mortos em Jezreel, Mefibosete, filho de Jônatas, tinha cinco anos de idade. Ao chegar a notícia da morte de Saul e de Jônatas, a mulher que cuidava de Mefibosete o pegou e fugiu. Mas estava com tanta pressa, que o deixou cair, e ele ficou manco. – 2 Sm 4.4

Mefibosete era só uma criança quando a notícia da morte de seu avô e de seu pai chegou à sua casa. Israel havia perdido uma batalha para os filisteus e seu rei foi morto. Mefibosete tinha uma babá que deveria cuidar dele que, ao ouvir a notícia se preparou para fugir, pois sabia muito bem o que era feito com a família do rei que havia perdido a batalha. Na pressa para fugir, ela deixou o pequeno Mefibosete cair e ele ficou deficiente das pernas para o resto da vida. Ao ler este texto, algumas lições podemos aprender.

Primeiramente vemos o cuidado que devemos ter com os novos na fé. Os novos na fé são como crianças e necessitam de “babás” espirituais para cuidar deles. Muitos são os que não conseguem deslanchar na vida espiritual por falta de alguém que lhes oriente principalmente em seus primeiros anos de vida com Deus. Eles se tornam menores abandonados espiritualmente. Quando um menor é abandonado, geralmente segue um rumo errado na vida.

Mas, este texto também nos mostra o quão cuidadosos devemos ser para que, ao invés de ajudar não acabemos atrapalhando, ou aleijando a vida de alguém que está começando. A forma mais comum de se jogar alguém no chão é através das palavras.

Lembro-me de uma moça que fui visitar que estava naufragando na fé. Ela era nova convertida, tinha começado a vida muito bem e era sedenta pelas coisas espirituais. Mas um dia, um ministro falou palavras impensadas para ela, palavras que denegriam sua raça e sua posição social. Não me esqueço das palavras que ela me falou: “Desde o dia que eu ouvi aquilo, eu só tenho afundado e não consigo me levantar”. Para falar a verdade, acho que o ministro não falou aquelas palavras a sério, mas o estrago estava feito. Para outros, aquelas palavras não teriam feito o menor efeito, mas, para aquela moça, foi fatal. Lembrei-me de Mefibosete. Lá estava uma pessoa aleijada por causa de alguém que deveria ter cuidado dela.

***

Mas, não vamos pensar que os únicos que correm risco são os novos convertidos. Eu já falei aqui sobre o poder que as palavras têm sobre nossas vidas se nós deixarmos. Sabemos que existem pessoas que não pensam para falar e que acham que isso é uma virtude. São os “super-sinceros”. Estes gostam de falar o que querem e pensam, e se vêm no direito disso pelo fato de “ser verdade”. “Eu falo a verdade, doa a quem doer”, é o lema destas pessoas. Mas, há verdades que, ditas de uma forma errada e na hora errada, podem destruir a vida de alguém ou deixá-las aleijadas. A verdade é que há coisas que, mesmo sendo verdade, devemos guardar para nós mesmos, principalmente pelo fato de não termos nada a ver com aquilo. Que coisa ruim é dizer uma verdade quando não fomos chamados para dizê-la e quando não nos diz respeito. Por exemplo, quantas pessoas gordas existem neste mundo. Você já imaginou se para cada uma que encontrássemos disséssemos : “Você está gorda. Obesidade faz mal à saúde. Você deve emagrecer, senão terá um ataque cardíaco”? Tudo isso é verdade, mas só pode ser dito na hora certa, para as pessoas certas e do jeito certo, senão, os efeitos podem ser desastrosos. Havia muitas verdades que Jesus precisava falar aos discípulos, mas disse: “Ainda tenho muitas coisas para lhes dizer, mas vocês não poderiam suportar isso agora” (Jo 16.12). Há muitos que confundem sinceridade com grosseria e estupidez.

Com certeza, a verdade deve ser dita, mesmo que seja dura. Mas deve ser dita no tempo certo e em amor e sabedoria para que produza bons frutos. Muitos hoje se encontram aleijados espiritualmente por causa de “verdades” ditas de forma errada.

A baba de Mefibosete teve que viver com a dura realidade de que alguém sofreria o resto de sua vida por um descuido dela. Ela foi usada para derrubar alguém e aleijá-lo.

Davi, por outro lado, um dia mandou chamar Mefibosete e mandou que ele se sentasse na mesa do rei e que passasse a fazer parte das pessoas do palácio. Davi foi usado para levantar Mefibosete.

Devemos nos perguntar que tipo de pessoa somos nós: do tipo que derruba os outros e os adoece com as palavras ou do tipo que levanta e cura.

***

As palavras do falador ferem como pontas de espada, mas as palavras do sábio podem curar. – Pv 12.18

Quem controla as suas palavras é sábio – Pv 17.27

Há mais esperança para um tolo do que para uma pessoa que fala sem pensar. Pv 29.20

Como é boa a palavra certa na hora certa! – Pv 15.23

Pelo contrário, falando a verdade com espírito de amor – Ef 4.15

Tudo neste mundo tem o seu tempo; cada coisa tem a sua ocasião... tempo de ficar calado e tempo de falar. Ec 3.1,7

  •  

12 comentários

Postar um comentário

Faça o Pr Edmilson feliz: Deixe um comentário respeitoso, gentil, edificante e construtivo. Algo que enriqueça o que foi dito.
Agradeço o tempo que você gastou ao deixar algumas palavras aqui.



 
^

Powered by Bloggerblogger addicted por UsuárioCompulsivo
original Washed Denim por Darren Delaye
Creative Commons License

BlogBlogs.Com.Br